Zinco (Picolinato) 50 mg 60 cápsulas

15,20

– Sistema Imunitário

– Próstata

Podemos afirmar que a função imunitária é seriamente reduzida quando os níveis plasmáticos de Zinco estão baixos. O mecanismo de acção da  imunoestimulação que o Zinco exerce é complexo, embora a estimulação da hormona do timo (a qual o Zinco é um co-factor essencial) pareça ser o mais importante. O timo é um órgão bilobado que faz parte do Sistema Imunitário, ou seja, do sistema de defesa do organismo, encarregado de detectar e repelir a invasão de diferentes tipos de microorganismos (vírus,  bactérias, fungos, protozoários, vermes, etc.). O timo é indispensável para diferenciação celular dos timocitos (células T jovens). As células do tecido epitelial secretam as hormonas do timo, influenciando a maturação dos timócitos e a actividade dessas hormonas é directamente dependente de Zinco (Sprietsma,1993). A deficiência de Zinco, mesmo temporariamente, pode causar uma troca da principal actividade imune Th1 celular pela resposta Th2 humoral, levando ao desenvolvimento de muitas doenças (infecciosas) e, possivelmente, induzindo alergia (alimentar).
A suplementação com Zinco pode restaurar as funções das células T, as quais são altamente zinco-dependente e, portanto, prejudicadas quando os níveis de Zinco diminuem (Sprietsma a., Sprietsma b., 1993, Sprietsma c., 1994, Sprietsma d., 1994, Sprietsma e., 1988, Sprietsma f., 1993). Dependendo da concentração, o Zinco também protege significativamente as células da necrose e apoptose (Sprietsma a., Sprietsma b., 1994, Sprietsma, 1993, Bashford, 1986), resultado de infecções e outras formas de stress, o que leva a um aumento anormal da libertação de Interleucina 1 (IL1), especialmente quando o zinco é insuficiente (Sprietsma, 1997).
Concluindo, o Zinco é essencial para a manutenção do Sistema Imunitário, especialmente para a função, maturação e diferenciação das células T (Odeh, 1992). A ingestão dietética de Zinco aumenta o número de células T circulantes, enquanto que sua deficiência diminui a função dessas células. A deficiência de Zinco também causa atrofia do timo e nódulo linfático e pode exercer um efeito prejudicial na replicação celular, todos esses processos estão envolvidos na resposta imunitária.
O Zinco é um mineral que faz parte de numerosas enzimas essenciais ao nosso metabolismo, nomeadamente aquelas relacionadas com o metabolismo dos ácidos gordos, estimulado pelo exercício. Está também envolvido no processo de produção de testosterona e de glóbulos vermelhos, destruídos durante a actividade física. Ajuda ainda a suprimir os danos musculares causados pelos radicais livres por si só, mas também por fazer parte de enzimas antioxidantes, tais como a superóxido dismutase.
Níveis deficientes de Zinco retardam o crescimento muscular e enfraquecem o Sistema Imunitário. Este mineral está mais concentrado na Próstata do que em qualquer outro órgão e ajuda a fortalecer o Sistema Imunitário. Inibe a actividade da enzima 5-alfa-redutase.
A acção antiproliferativa nas células prostáticas deve-se à redução da concentração do factor de crescimento epidémico e, por último, a sua
acção anti-inflamatória é conseguida pela redução da fosfolipase A2, da 5-Upoxigenase e da cicloxigenase, bem como das enzimas responsáveis pela síntese das prostaglandinas e dos leucotrienos, responsáveis pelo aparecimento do edema, causador do desconforto urinário. O Zinco reduz ainda a ligação das hormonas masculinas aos receptores, permitindo que a sua excreção seja maior. Para uma adequada prevenção e tratamento da HBP (Hipertrofia Benigna da Próstata), uma suplementação com Zinco é essencial. O Zinco diminui o tamanho da próstata e os sintomas associados a esta patologia. O Picolinato de zinco é a melhor forma de absorção de Zinco dada a sua biodisponibilidade. O Picolinato de Zinco é formado pela ligação do Zinco com Ácido picolínico. Esta forma especial de Zinco tem sido utilizada, porque é mais bem  absorvida do que muitas outras formas.

Ingredientes: Zinco a partir de Picolinato de zinco (50 mg), Farinha de arroz, Gelatina (cápsula) e Estearato de magnésio.

Toma Diária: Tomar 1 cápsula por dia, de preferência com a refeição.

Não contém: Açúcar, sal, fermento, trigo, glúten, milho, soja, leite, ovos ou conservantes.

Advertências :
Conservar em local fresco, seco e ao abrigo da luz.
Evite o produto em caso de alergia ou sensibilidade a algum dos ingredientes.
Se estiver grávida, a amamentar, a tomar alguma especialidade farmacêutica ou se sofre de alguma doença,
consulte o seu médico ou técnico de saúde antes de tomar este suplemento.
Os suplementos alimentares não devem ser utilizados como substitutos de um regime alimentar variado
e de um estilo de vida saudável. Não exceder a toma diária recomendada.
Manter fora do alcance das crianças.

Peso59 g
Embalagem

60 cápsulas

Composição

Zinco (Picolinato de zinco) – 50 mg (333% DDR*)
*DDR – Dose Diária Recomendada.